Quando o passeio não sai como o planejado

Uma das coisas que fizemos na nossa viagem foi visitar o Refúgio dos Elks (alces?). Seria um passeio legal para crianças e estávamos crentes de que o Dylan iria gostar. Eles levam os grupos em um trenó, que é puxado por dois cavalos (muito bem tratados) e é pra ser muito legal para a família toda. Como pais, nós queremos sempre o melhor para os nossos filhos e eu e meu marido decidimos fazer esse passeio, que dura uma hora, pensando no D. Pensando que ele acharia legal! Nosso engano. Foi o maior desastre da história desde que eu me tornei mãe. Deixa eu contar um pouco…

O Dylan é uma criança relativamente fácil. Claro que ele tem os altos e baixos, como qualquer criança de 19 meses. Ele ama animais e aventuras, por isso achamos que esse passeio seria um sucesso, pois é recomendado para crianças de TODAS as idades! Ele não se incomoda com o frio também, mas infelizmente não levamos em conta que estava ventando muito e isso afetaria o humor dele.

O Elk Refuge é um passeio comum em Jackson e quase todo mundo faz. Ver alces andando por aí em bando não é comum, mas todos eles ficam “reunidos” no inverno nessa parte do Teton Park. Eles levam os grupos de mais ou menos 15 pessoas em um treno aberto, com  cobertores e, como eu disse, o passeio todo dura uma hora ao ar livre.

Lá fomos nós, pais de primeira viagem levando o filho todos felizes. No momento que chegamos no trenó o Dylan começou a chorar. Esse foi o momento que eu deveria ter descido e não ido! Masssss a idéia de que “ele vai adorar isso!” não me deixou sair. Depois seria muito tarde. Foi uma hora no trenó e 50 minutos de muito, mas muito choro e gritaria. Meu marido e eu tentamos fazer de TUDO para acalmá-lo, mas tudo que fazíamos o deixava mais frustrado e ele chorava mais. Eu chorei junto porque não sabia o que fazer.

Não estava me importando nem um pouco o que as outras pessoas do trenó estavam pensando, achando, julgando ou não.  Um senhor sentado perto da gente tentou ajudar e distrair o D e uma moça na outra ponta do trenó ficou olhando pra gente o tempo todo, com uma cara não muito feliz, mas como eu disse, meu único objetivo era acamar meu filho.

Nos últimos 10 minutos o coitado do Dylan dormiu de tanto chorar. Eu abraçadinha com ele e meu marido, não vi alce algum. Saímos do trenó, o meu marido deu uma boa gorjeta para o guia, e entramos no ônibus para voltamos para o nosso carro. Quando ônibus chegou, meu marido saiu primeiro para ligar o carro e esquentar e eu fiquei lá, esperando todo mundo descer do ônibus  e eu sair por último com o D no colo.

Aquela mesma mulher, que estava com o olhar fixado em mim parte do passeio passou por mim e disse: “Seu filho estava sofrendo o passeio todo, eu tenho uma criança da mesma idade e nunca faria com ele o que você fez com o seu filho” e saiu andando, nariz empinado toda linda e mãe perfeita que é!

Se eu já não tinha chorado o suficiente antes, desabei no choro ali dentro do ônibus depois que essa “mãe perfeita” saiu. Ao mesmo tempo que eu me senti a pior mãe da face da terra, eu fiquei com vontade de levantar correndo e ir dar um tapa na cara daquela mulher e perguntar “cadê a sua empatia, mulher?”, “você só toma decisões certas com o seu filho?”

Minha raiva da mulher passou, meu arrependimento de ter levado meu filho naquele passeio também, mas a minha tristeza em relação ao que ela disse não. Nós decidimos levá-lo achando que ele ia se divertir, em momento algum foi por maldade. Mas a verdade é que tomamos decisões sem saber a reação deles! O que às vezes é totalmente ao contrário do que imaginamos. A verdade é que pai ou mãe nenhum é perfeito, todo mundo erra. Mas tomamos decisões querendo ser os melhores que podemos para os nossos filhos. Quem nunca tomou uma decisão “errada” para o seu filho que atire a primeira pedra!

O mais engraçado é que dois dias depois eu fui fazer uma aula de ski com um grupo e tinha uma mulher lá no grupo. Conversando, ela veio me contar que no dia anterior havia levado o filho de quase três anos num passeio e tinha sido a pior experiência da vida dela…. Claro que era o mesmo passeio que eu tinha levado o D, haha.

E sobre o passeio, eu super recomento… mas para quem tem crianças acima de 10 anos se estiver mega frio e ventando hehe. Se a temperatura estiver diferente, acredito que qualquer um possa divertir (ou não!) Aqui estão 3 fotos para provar que fomos…

P1000982P1000984P1000987

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s